9 Plantas Low Tech para aquário plantado

9 Plantas Low Tech para aquário plantado

Então você, amigo(a) aquarista, gostaria de ter um aquário plantado, mas está inseguro em relação aos valores a serem investidos em aparatos tecnológicos e na exigência de maiores cuidados por parte do aquarista? Saiba que existe uma excelente alternativa: os aquários low tech. No artigo desta semana do Blog Escola de Aquários, vamos explicar o que são aquários low tech e uma lista com 9 plantas low tech para aquário plantado.

Encontre as melhores plantas naturais para o seu aquário plantado na Aquarius Hobby. Basta clicar no link abaixo:
https://www.aquariushobby.com.br/aquarismo-agua-doce/plantas-naturais

Diferença entre aquários high tech e low tech

Aquários high tech (alta tecnologia ou manutenção) são formados por plantas que exigem maiores cuidados especiais por parte do aquarista, como substrato rico em nutrientes, adição de CO2, fertilização líquida, condições ideias de luz, entre outros elementos. Por isso mesmo, esse tipo de aquário demanda maiores investimentos e manutenções.

Já um aquário low tech (baixa tecnologia ou manutenção) é caracterizado por possuir plantas pouco exigentes. Isso significa que você terá um aquário tão bonito quanto um high tech, a diferença é que as plantas podem ser mantidas com pouco ou nenhum aparato tecnológico. Elas se caracterizam por não exigirem muito CO2, nutrientes e iluminação, e por isso mesmo, possuem um crescimento mais lento.

Outras características marcantes são:

CO2: As plantas se utilizam da respiração dos peixes – que convertem o O2 em CO2 – para obter o gás carbônico tão essencial para a vida. Por isso, a utilização de um cilindro de CO2 não é necessária.

Iluminação: Optamos pela iluminação moderada.

Substrato: Dependendo da planta, o substrato não precisa ser fértil, mas sim, através de processos biológicos naturais que fornecem os nutrientes essenciais para que as plantas se desenvolvam com saúde.

Só por esses tópicos já deu para perceber que o investimento para se manter um aquário low tech é bem menor, não é mesmo? Agora que você já sabe a diferença deste tipo de aquário para o high tech, vamos para a lista com 9 Plantas Low Tech para aquário plantado. Lembrando que todas as plantas selecionadas para este artigo fazem parte do nosso catálogo online de plantas aquáticas que você pode conferir aqui mesmo pelo nosso blog.

Para acessar o catálogo completo, clique aqui.

9 Plantas Low Tech para aquário plantado

1. Echinodorus amazonicus


A Echinodorus amazonicus pode ser cultivada em um substrato com poucos nutrientes que terá um desenvolvimento muito saudável. Ela ficará um pouco menor sob essas condições, mas ainda assim será uma planta de grande porte. Já em um substrato fértil e rico em nutrientes, tende a ficar demasiadamente grande, lançando folhas para fora da água e tornando a vida de mantê-la um tanto complicada.

2. Anubia barteri “Coffeefolia”


A Anubia barteri “Coffeefolia” possui esse nome devido às suas belíssimas folhas que lembram muito as de café. Quando novas, as folhas apresentam uma exuberante cor acobreada e vão se tornando verde escuras conforme vão envelhecendo. Como se trata de uma planta que não gosta de muita luz, opte por colocá-la em lugares mais sombreados. Não necessita de CO2, mas a sua adição ajuda no desenvolvimento.

3. Bacopa caroliniana


A Bacopa caroliniana é uma linda planta ideal para aquaristas iniciantes. Isso se deve ao fato de ser uma planta de fácil manutenção, que se adapta com o essencial fornecido. Fornecendo luz, Co2 e trocas parciais de água você terá em seu aquário uma planta muito bonita e agradável de se manter. Sua propagação é feita através do corte e replantio do ramo.

4. Echinodorus Uruguayensis


A Echinodorus Uruguayensis pode chegar a até 100 folhas, formando uma touceira volumosa, densa e muito linda. Ideal para aquários de grande porte, gosta de um substrato rico em nutrientes e adição de CO2. Pode ser cultivada na forma emersa, mas sua adaptação é mais demorada do que outras plantas do gênero. Sua propagação é feita através de mudas adventícias que surgem na haste floral.

5. Hydrocotyle leucocephala


A Hydrocotyle leucocephala, quando cultivada emersa, cresce horizontalmente, quase rente ao chão. Já no aquário ela tende a crescer verticalmente, alcançando a superfície em pouco tempo. Sua principal característica é também seu maior inconveniente: ela solta muitas raízes, podendo prejudicar a decoração do seu aquário. Sua propagação é feita através do corte e replantio do ramo.

6. Echinodorus bleheri


A Echinodorus bleheri é uma linda planta ideal para aquaristas iniciantes que possuam aquários de porte médio a grande. Isso porque ela não necessita de muitos cuidados especiais. Recomendamos apenas que a cultive em um substrato fértil, e não precisa de muita luz. Sua propagação é feita através de mudas que surgem na haste floral.

7. Bacopa monnieri


Bacopa monnieri é uma planta de fácil manutenção que se adapta bem com diversos graus de dureza da água, sendo uma excelente opção para aquários onde o pH é elevado. Não necessita de muitos cuidados especiais, bastando fornecer o necessário para aquários plantados. Ainda assim, recomendamos cultivá-la sob um substrato fértil e adição de CO2 para ajudar no crescimento, que pode ser lento sob uma iluminação intensa. Sua propagação é feita através do corte e replantio do ramo.

8. Cryptocoryne beckettii


A Cryptocoryne beckettii é ideal para os estilos Nature e Holandês. No Nature, ela é mais utilizada como planta intermediária, cuidadosamente colocada entre rochas ou troncos. Já no estilo Holandês, é mais utilizada como planta de frente e intermediária. A Cryptocoryne beckettii pode ficar por baixo de plantas mais altas por não necessitar de muita luz. Sua propagação é feita através de mudas que surgem no rizoma ou por estolões.

9. Echinodorus kleiner bar


A Echinodorus kleiner bar – também conhecida como “Small Bear” no Brasil – é uma planta híbrida do cruzamento da Echinodorus parviflorus, E. X barthii e E. uruguaensis “Red”. Sua propagação é feita através de mudas que surgem de mudas adventícias que geralmente surgem na haste floral, e também através de mudas que surgem no rizoma.

Deixe o seu comentário!

Gostou do nosso artigo? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de compartilhar sua opinião conosco? Fique à vontade para deixar o seu comentário aqui mesmo na página deste artigo ou através do canal de Contato clicando aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-book grátis:

Tudo o que você precisa saber sobre manutenção de aquário.

Para baixar o conteúdo, basta preencher o formulário abaixo.